Quem foi Monteiro Lobato – Obras – Polêmicas

O escritor e editor brasileiro Monteiro Lobato nasceu em Taubaté em 18 de abril de 1882, filho de José Bento Marcondes Lobato e Olympia Monteiro Lobato. Quando criança ele gostava de desenhar e folhear livros, e ele trabalhava em publicações estudantis. Estudou direito em São Paulo e, entretanto, publicou artigos e ilustrações. Graduou-se em 1904, retornando a Taubaté, conforme cita a Biografia de lobato.

Ele era um procurador, depois um rancheiro, a escrever o tempo todo. Em 1914, ele escreveu um perfil do operário rural brasileiro Jeca Tatu (o campónio), que lhe rendeu aclamação. Ele trabalhou com a Revista do Brasil desde a sua criação, contribuindo com resenhas, artigos e histórias.

Em 1917 ele vendeu a fazenda em que morava e se mudou para São Paulo, concentrando-se em seus empreendimentos jornalísticos. Saci-Pererê foi a sua primeira publicação de risco no final do ano, quando ele também iria publicar uma crítica da pintora Anita Malfatti exposição que levaria a uma queda com os modernistas.

No ano seguinte, ele ficou imerso em publicações, compras da Revista do Brasil e impressão de sua primeira coleção de contos, Urupês, que causou sensação no mercado e foi reimpresso em várias edições. A sua ascensão nos negócios foi meteórica. Ele publicou novos escritores e estabeleceu padrões mais elevados para a indústria de livros, combinando gráficos refinados com qualidade literária.

Ele também decidiu escrever para crianças. Em dezembro de 1920  lançou uma menina do narizinho arrebitado e atingiu ouro. A partir de então, as pessoas e as aventuras de Sítio do Pica-pau Amarelo ganhariam um lugar no coração de gerações de jovens brasileiros.

Os negócios, no entanto, nem sempre foram estelares. A Companhia Gráfica-Editora Monteiro Lobato faliu em 1925. Mas Lobato continuou a perseguir o seu sonho. Mudou-se para o Rio de Janeiro e, ao manobrar artisticamente nos bastidores, estabeleceu a Companhia Editora Nacional nesse mesmo ano, que publicaria o trabalho mais importante do país nas décadas seguintes.

Em 1927 foi nomeado adido comercial em Nova Iorque. Viver nesta metrópole foi o choque que seu espírito inquieto e curioso estava faltando. Além de perseguir novas experiências, ele continuou sua escrita para crianças, mesmo incorporando personagens estrangeiros como Felix The Cat e Peter Pan.

Com a Revolução de 1930, ele perdeu seu posto e retornou ao país determinado a lutar pela modernização econômica. A campanha do petróleo (na qual Lobato viajou pelo Brasil fazendo discursos, enviando cartas, e fazendo com que todo o país soubesse da importância do petróleo para o desenvolvimento nacional) acabou colocando-o contra a ditadura de Vargas, e ele foi preso em 1941.

Este foi um período bastante difícil em sua vida, durante o qual dois de seus filhos morreram também. Aflito, em 1946 tentou viver na Argentina, mas o frio provou ser demasiado para a sua saúde. Quando ele morreu em 4 de julho de 1948, deixou para trás mais de cinquenta obras literárias, a maioria para crianças, além de suas inúmeras traduções, geralmente, de inglês, de clássicos da literatura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
1 ⁄ 1 =